Uma má alimentação pode contribuir para o seu aparecimento.

São muitos os jovens que, durante a adolescência, são afetados pelo acne, um problema que, embora não seja considerado uma doença grave, pode afetar seriamente a autoestima. Todas as estratégias contra as borbulhas são bem-vindas e aquilo que comemos pode ajudar a controlar o problema, diminuindo a severidade dos sintomas.

Dar preferência aos hidratos de carbono integrais em vez dos simples pois estes têm uma carga glicémica mais baixa e os simples, sobretudo os processados, como bolachas, biscoitos ou pão branco, são mais suscetíveis de desencadear uma crise de acne. Este tipo de alimentos provoca um aumento rápido do açúcar no sangue, o que faz disparar os níveis de insulina. Ora, a insulina tem a capacidade de aumentar a ação das glândulas sebáceas, tornando a pele mais oleosa e obstruindo os poros.

As hortícolas são muito importantes, de preferência as que têm uma baixa carga glicémica, como a couve-flor e os brócolos. Os vegetais fornecem antioxidantes, que lutam contra os radicais livres, responsáveis pela inflamação e por danos no organismo.

Tal como as hortícolas, as leguminosas também são muito importantes. Aumentar a ingestão de lentilhas, feijão e grão pode ser uma mais valia, pois têm uma carga glicémica baixa e podem substituir as carnes processadas carregadas de gorduras, que são de evitar para controlar o acne. Além disso, contêm zinco, essencial para a atenuação deste problema.

Apostar em alimentos ricos em ómega 3 tais como, salmão e carapau, pois os ácidos gordos ómega-3 controlam a produção de leucotrienos, moléculas do corpo que aumentam a oleosidade e a inflamação responsável pelo acne. O salmão também contém sais minerais associados à saúde da pele (selénio).

A vitamina A está presente em alimentos como a cenoura, batata doce e melão, é uma grande aliada da saúde da pele, ajudando a controlar a produção de sebo.

As vitaminas C e E também são muito importantes. A vitamina C (laranja) fortalece o sistema imunitário e favorece a cicatrização das lesões da acne e a vitamina E (abacate), atua a nível da regulação hormonal. Ambos contribuem para diminuir as crises de acne.

Para além de se cortar nos hidratos de carbono simples, é importante reduzir ou até eliminar os lacticínios do dia a dia. Embora não esteja comprovada a relação entre a ingestão de laticínios e o aparecimento do acne, existem vários exemplos de pessoas que demonstram que reduzirem a quantidade de lacticínios melhora significativamente o aparecimento de acne ou de processo inflamatório da própria borbulha. Mas é preciso ter em atenção que os laticínios são fontes importantes de cálcio e vitamina D, essenciais para o organismo se manter saudável. Ao reduzir o seu consumo é necessário por outro lado aumentar o consumo de outros alimentos ricos nestes nutrientes: os legumes de folha verde, como os espinafres e os brócolos, são ricos em cálcio, e, além disso, o seu índice glicémico é dos mais baixos.

A pele e a nutrição são grandes aliadas por isso, alimenta-te melhor!