Há alguns medos e mitos no que toca a alimentação e ao efeito da pílula anticoncepcional.

Apesar de por vezes ouvirmos que alguns alimentos podem cortar o efeito na pílula, não há na verdade nenhum alimento comprovado que tenha esse efeito.

Contudo há situações associadas à alimentação e sistema digestivo que podem provocar uma perda do efeito da pílula e são elas:

– Episódios de vómitos e diarreia – vomitar ou ter diarreia após a toma da pílula pode fazer com que esta perca o efeito por diminuição/ ausência da sua absorção.

Assim no caso de vómito/diarreia logo após a sua toma é aconselhável fazer uma segunda toma ou usar um método alternativo pelo menos nos 7-10 dias seguintes.

– Interação entre medicamentos – há certos medicamentos que cortam/reduzem o efeito da pílula quando tomados em simultâneo. Ex: antibióticos (amoxicilina, medicamentos anti-convulsivos ou alguns usados no controlo do HIV).

Isto pode ocorrer devido ao aumento de velocidade de metabolização da pílula, levando a uma diminuição da concentração hormonal na corrente sanguínea. Ou por destruição da flora intestinal, que provoca diarreia e/ou reduz a absorção das hormonas da pílula.

– Doenças intestinais ou comprometimento da correta função intestinal – certas doenças inflamatórias intestinais (como doença de crohn ou colite ulcerosa) nas suas fases ativas podem levar a uma redução da absorção por parte do intestino, comprometendo a absorção correta da pílula e reduzindo assim a sua eficácia.

O mesmo pode verificar-se em situações em que haja uma redução cirúrgica do intestino delgado ou em casos de bypass jejunoileal. Nestes casos em que a função intestinal está comprometida, a pílula pode não ser um método contraceptivo totalmente eficaz.

–  Uso excessivo de diuréticos e laxantes – a toma recorrente e exagerada de diuréticos e laxantes pode comprometer a absorção da pílula por acelerar e aumentar as excreções. Assim ao haver uma maior eliminação por parte do organismo, pode fazer com o a pílula não tenha tempo de ser totalmente absorvida, comprometendo a sua correta função.