Chego à conclusão que por esse lado são todos uma cambada de preguiçosos, que só sabem ler o título dos artigos! Quer dizer, acabam por ler o que querem!

O pessoal lê o título e bora lá emborcar cervejas até mais não só que….. esquecem-se que isto é como a história da água com o limão emagrecer, emagrece de facto, caso tu que estás aí vás a correr até ao pico da montanha buscar um limão e voltes para baixo a correr para o espremer!

Sobre o artigo:

Em nenhum momento e em nenhuma parte do artigo se refere que o objetivo do estudo é saber se a cerveja de facto engorda ou não. A amostra é feita em 22 homens dos 18 aos 65 anos, que amostra gigante (só que não). No grupo A colocaram os homens a beber 330ml (sim não é uma grade inteira!) de cerveja sem álcool e no grupo B a mesma quantidade mas com álcool. Os homens foram aconselhados a manter a atividade física, os hábitos alimentares e foram feitas colheitas de sangue e fezes bem como avaliada a composição corporal, o consumo de álcool habitual e a adesão a uma dieta mediterrânica.

E que se concluiu com esta treta toda? O consumo da cerveja seja ela com ou sem álcool durante apenas um estudo de 4 semanas, aumentou a diversidade de bactérias presentes no intestino e não alterou significativamente o peso corporal nem a massa gorda.

Mas pessoal vocês precisam de mil estudos para coisas super importantes na saúde, mas para a cerveja basta apenas uma amostra de 22 homens em que nem sequer foi avaliada a microbiota intestinal dos homens que não bebem álcool?

A gravidade de virarem isto notícia é gerarem esta polémica em que em vez de se focarem no estudo colocam um título alusivo a um aumento do consumo de cerveja por parte de quem o lê! É tudo muito divertido e giro mas depois quando falamos dos casos de obesidade em Portugal já ninguém se ri!!!

Será que a cerveja é agora o milagre do intestino? Então e o resto da alimentação? Vamos todos alimentar-nos de cerveja? E mais grave que isto tudo, a preocupação com o cancro desapareceu??? o álcool é uma substância carcinogénica e aumenta o risco de cancro esofágico e cancro coloretal.

Tem de haver consciência por parte de quem publica este tipo de artigos!