Tudo o que envolve dias em que há ingestão de altos valores calóricos são gordos e, de facto este é mais uma prova! Porque é que não se chama domingo magro? Porque este dia é uma data móvel que se celebra no domingo que antecede o Carnaval. O domingo e a terça feira de Carnaval são dias de mesa farta, logo era impossível se chamar magro porque as pessoas neste dia acham que o mundo vai acabar.

Na sua origem, a palavra Carnaval significa “adeus, carne”. A Quarta-Feira de Cinzas marca o início da Quaresma e da abstinência que é a sua característica.

Assim, a terça-feira de Carnaval e o domingo que antecede a Quaresma são dias gordos, de excessos, onde se comem diversas iguarias de carne, em contraste com os dias magros ou dias de peixe típicos da Quaresma (lá está até aqui já existiam as dietas da moda e os conceitos que “peixe não puxa carroça”, então o dia aqui já é magro)!!!!

O Carnaval é uma época de folia e de excessos, e à mesa não é diferente, ou seja, bora lá arranjar mais uma desculpa para comermos até rebentar!!

É tradição no Domingo Gordo comer pratos pesados como o cozido à portuguesa, a feijoada e as papas de sarrabulho.

Com a matança do porco pelas alturas de Natal, as carnes mais gordas eram cuidadosamente guardadas e salgadas pelas famílias para serem saboreadas neste dia. Orelhas, focinho, chispe e caudas eram as partes do porco degustadas apenas no Domingo Gordo. Queijos, chouriços e presuntos são outros prazeres gastronómicos permitidos por tradição neste dia gordo, a acompanhar com vinho.

Ou seja, resumidamente vocês todos por aí se cumprirem a tradição vai ser um dia de grandes elefantes a comerem tudo o que vos apetece e depois chegam à consulta e dizem que não sabem o que aconteceu por terem aumentado de peso !!!

Aproveitem o dia para estar com os vossos mas não pensem que o mundo acaba, obviamente que dias não são dias mas a comida não acaba, no dia seguinte a comida continua lá, o momento é de convívio não de devoração!!!!