A vitamina D, também denominada de calciferol, não é, na verdade, uma vitamina. Isto porque o nosso organismo consegue sintetizá-la quando estamos expostos à luz do sol e as “verdadeiras” vitaminas não são produzidas por nós.

Para que serve a vitamina D?

– A vitamina D tem um papel muito importante na saúde dos nossos ossos. Esta vitamina ajuda na absorção do cálcio que ingerimos e ajuda também a evitar que ele seja excretado. Para além disso, participa na regulação do nosso sistema imunitário, endócrino, muscular e cardiovascular.

Como consigo obter vitamina D?

– A quantidade de vitamina D que produzimos depende essencialmente do tempo que estivermos expostos ao sol, a quantidade de pele exposta à luz solar, a hora do dia, a estação do ano, a latitude do lugar, a pigmentação da pele, a poluição atmosférica, o uso de protetores solares e a nossa idade.

– Embora a exposição solar seja a principal fonte de vitamina D, também é possível obtê-la através da ingestão de alguns alimentos, tais como os peixes gordos (salmão, sardinhas, arenque, cavala), a gema do ovo e alimentos fortificados (leite, bebidas vegetais, cremes vegetais…), ou através de suplementação.

Em Portugal, devido à nossa latitude, nos meses de outono e inverno a capacidade de síntese desta vitamina poderá não ser suficiente e por isso a suplementação poderá ser uma alternativa. Mas atenção, a suplementação deve ser feita com a orientação de um profissional de saúde, médico ou nutricionista!

Num adulto, a quantidade de vitamina D recomendada é de 15 microgramas (600 UI) por dia.

SABIAS QUE: A carência de vitamina D é bastante prevalente na população portuguesa, quando comparada com a média europeia. Segundo o estudo Prevalence of Vitamin D deficiency and its predictors in the Portuguese population: a nationwide population-based study, mais de 2/3 da população portuguesa apresenta níveis insuficientes de vitamina D. Isto deve-se essencialmente a uma elevada prevalência de algumas alterações genéticas que levam a uma predisposição para o défice de vitamina D e à baixa exposição solar que não é, na maioria das vezes, compensada com suplementação.

IMPORTANTE: O tipo de radiação solar que estimula a produção de vitamina D pela nossa pele não atravessa vidros, janelas, por isso, a luz que entra pelo carro ou no escritório não serve para este objetivo! Devemos expor diretamente a nossa pele ao sol.