Foto de uma couve-flor a ser colocada dentro de uma panela verde

Quando me falam que a courgete pode ser massa ou que a couve flor pode ser arroz eu penso WTF???

Arroz é arroz e massa é massa! Não me façam essas substituições, até porque não sabe ao mesmo. Mas isto estamos a falar de ingerir o próprio alimento puro em si como acompanhamento de uma proteína. Agora, há alturas que pode fazer sentido fazermos substituições se isso der ao prato um teor calórico inferior mas ao mesmo tempo super rico em nutrientes.

Por exemplo a Jess (da DOMUM que trabalha comigo), não vai lá muito à bola com legumes e, sabem qual foi a receita que levei no primeiro dia das gravações? Pastéis de bacalhau feitos com couve flor em vez de batata. A Jess disse logo que para ela era impossível comer aquilo e que era terrível. Fiz os meus pastéis maravilhosos, com muito amor e para o espanto da Jess mas não para o meu, qual foi a reação dela??? Ah pois é, adorouuuuuuu e disse logo que ia replicar em casa.

O que eu quero dizer com isto é que nós temos formas de conseguir tornar fácil a ingestão de legumes, problema este que costuma acontecer para além de pessoas como a Jess, em crianças!

Não fazemos estas trocas com o objetivo de substituir hidratos mas sim de ingerir outro tipo de alimentos ou até de tornar aquele prato com um nível calórico mais baixo podendo assim aumentar as calorias no acompanhamento ou até na sobremesa. Usufruam de todo o processo que é a comida, o sabor dela, o gosto pela cozinha, a forma de colocar alimentos que por vezes não gostamos de uma forma mais apelativa e saborosa 😊

 

E tu? Tens algum alimento que costumas substituir por uma versão mais não-convencional?